>
 

Gra├ža

Número 1

 

            Há certos fatos infalíveis que cada ser humano precisa reconhecer, pois é o conhecimento destes fatos que pode iniciar um relacionamento viável e maravilhoso com Deus, o criador dos céus e da terra. Sem o reconhecimento destes fatos simplesmente não há meios de ter o relacionamento com Deus que todo ser humano necessita. Sim, todo ser humano necessita de Deus. Na Bíblia em inglês traduz a passagem de Colossenses 2:10 como sendo "... e vós sois completos Nele". Em outras palavras, sem um relacionamento íntimo com Deus, nenhum ser humano é realmente completo.

            Primeiro fato: Deus é santo. "Porque eu sou o Senhor, teu Deus, o Santo de Israel, o teu Salvador..." (Isaias 43:3) Há dezenas, senão centenas de passagens bíblicas que se referem à santidade de Deus. A santidade de Deus não é de acordo com definições humanas, pois a santidade de Deus é absoluta. Nele não há variação, nem sombra de mudança. O que Ele considera aceitável não muda de geração a geração de acordo daquilo que os homens consideram aceitável. Sendo que Deus é imutável, as leis que Ele Mesmo estabeleceu para governar o comportamento dos homens que Ele criou também são imutáveis, isto é, não mudam também.

            Segundo fato: O homem é pecador por natureza. Todos eles! "Não há justo, nem um sequer, não há quem entenda, não há quem busque a Deus; todos se extraviaram, à uma se fizeram inúteis; não há quem faça o bem, não há nem um sequer." (Romanos 3:10-12) "... pois todos pecaram e carecem da glória de Deus..." (v. 23) [Faça a leitura do versículo 9 - 26, pois descreve com perfeição a nossa geração.]

            Terceiro fato: O homem no seu estado pecaminoso não pode habitar na presença do Deus Santíssimo. Por esta razão Adão e Eva foram expulsos da presença de Deus depois da sua desobediência (pecado). Eles perderam a sua intimidade com Deus e esta intimidade não foi restaurada até o Dia de Pentecostes, quando Deus, por intermédio do Seu Espírito Santo habitou os que aguardavam esta experiência no Cenáculo em Jerusalém.

            Quarto fato: Para que o homem se aproximasse de Deus, era necessário que Deus no Seu estado de pureza absoluta estendesse graça ao homem que Ele quis regenerar e salvar. É absolutamente necessário que o homem entenda que esta graça não é um privilégio que ele merece, mas algo que Deus deu por Sua espontânea e livre vontade. Nota bem esta definição de graça: 'Auxílio sobrenatural que Deus concede aos homens e que os torna capazes de cumprir a vontade divina e alcançar a salvação.' É um ato pelo qual Deus pode extinguir e comutar a pena posta por Ele mesmo.

            É sempre esperado da pessoa cuja pena é comutada que não volte a praticar os mesmos ou outros delitos novamente. Veja a pergunta de Paulo em Romanos 6:1-2: "Que diremos, pois? Permaneceremos no pecado, para que seja a graça mais abundante? De modo nenhum! Como viveremos ainda no pecado, a nós os que para ele morremos?" Diante disto, cai o pensamento que muitos procuram estabelecer como verdade que não é necessária qualquer mudança de vida para ser chamado de cristão.

Philip D. Walmer