>
 

Esperan├ža

 

            Para nós o último ano tem sido um tanto difícil, pois era um ano no qual vimos e vivemos o falecimento de vários amigos e familiares. A perda de ente queridos é sempre algo doloroso, pois, o amor que sentimos e a falta deles que haveremos de sentir pode deixar dores que levam ao desanimo e frequentemente à depressão. É nestes momentos da vida que chegamos a entender que há uma necessidade de algo maior do que nós mesmos para superar estes fortes sentimentos.

            Esta semana perdi um mui amigo que conheci por apenas dez anos, porém havia desde os primeiros dias uma forte ligação entre nós. Foi triste vê-lo sofrer as dores e tratamentos para um câncer de pâncreas. Havia vezes em que ele gemia de dor, mas em momento algum ouvi ele reclamar de sua situação. O que brilhou no decorrer de quatorze meses de luta foi a sua forte e inabalável fé no Senhor que ele serviu tão fielmente durante décadas. No dia vinte e nove de fevereiro ele simplesmente dormiu no Senhor, passando desta vida para sua recompensa eterna.

            Tendo chegado aos setenta e cinco anos de idade, sei que não me resta muito mais tempo, pode ser apenas meses ou anos e passarei pelo caminho dos meus quatro avós e meus pais, todos que faleceram no Senhor. E eu, ou passarei por via da morte ou pelo arrebatamento prometido da Igreja. Convém, porém que vivo de forma agradável a Deus, sempre em estado de preparação para o evento que terminará a minha existência terrena. Isto me levou a refletir na passagem bíblica abaixo. É encorajador saber que a promessa do Senhor que aguardamos é gloriosa e firme. Notei em particular a parte grifada.

            "Porquanto a graça de Deus se manifestou salvadora a todos os homens, educando-nos para que, renegadas a impiedade e as paixões mundanas, vivamos, no presente século, sensata, justa e piedosamente, aguardando a bendita esperança e a manifestação da glória do nosso grande Deus e Salvador Cristo Jesus, o qual a si mesmo se deu por nós, a fim de remir-nos de toda iniquidade e purificar, para si mesmo, um povo exclusivamente seu, zeloso de boas obras." (Tito 2:11-14)

            Devemos sempre recordar que fomos de tal forma amados por nosso grande Deus, que Ele se revestiu de carne, por um corpo humano, o qual Ele ofereceu em sacrifício pelos nossos pecados, não os Dele, pois não tinha, contudo pelas nossas iniquidades. Sendo que fomos resgatados desde mundo pecaminoso através do arrependimento, do batismo nas águas em o nome de quem nos proporcionou esta salvação e por ter deixado Deus habitar em nós na plenitude to Seu Espírito, convém renegar a impiedade e as paixões mundanas, viver santos e separados do mundo para manter viva e real a esperança que foi nos providenciada.

            Esta gloriosa esperança não deve nos deixar envergonhados nem confundidos, pois foi nos proporcionada por Deus. "Ora, a esperança não confunde, porque o amor de Deus é derramado em nosso coração pelo Espírito Santo, que nos foi outorgado." (Romanos 5:5) "Não queremos, porém, irmãos, que sejais ignorantes com respeito aos que dormem, para não vos entristecerdes como os demais, que não têm esperança." (I Tessalonicenses 4:13)

Philip D. Walmer