>
 

Lavando Vidra├žas

            "Por que vês tu o argueiro no olho de teu irmão, porém não reparas na trave que está no teu próprio?" (Mateus 7:3)

            "Eu lavo janelas, você sabe!" brincou minha amiga enquanto acenava com a cabeça na direção de minhas vidraças marcadas por pingos de chuva. O sol da primavera entrava pela casa, mostrando o encardido e todos os vestígios de sujeira do inverno que tinha acabado.

            - Vou ajudar você a lavá-las - ofereceu-se ela, transbordando da energia e da solidariedade que lhe são costumeiras.

            E assim nos pusemos a lavar as vidraças - ela do lado de fora, eu por dentro; esfregando, enxaguando, espremendo e secando.

            - Aqui! - diz minha amiga, enquanto aponta para um borrão. Esfrego, esfrego, mas ele não desaparece.

            - É do seu lado! - digo sorrindo, enquanto aponto para a mancha teimosa. Ela esfrega, sorridente, e com um floreio deixa o vidro limpinho. Animada, vejo outra nódoa e mostro-a para minha amiga. O esfregão dela não resolve nada, e assim ela bate de leve na vidraça, indicando:

            - É do seu lado! - Ah, é mesmo! -  E assim continua.

            Por que somos tão parecidas com lavadores de janelas? As manchas, os problemas e as falhas parecem com muita frequência estar "do outro lado". E somos tão rápidas em apontá-los! Quando entenderemos que na maioria das vezes estão do nosso lado?

            Quando olho as faltas dos outros, Senhor, ajuda-me a recordar aquilo que acontece com as vidraças.

Alice Fahrbach

Pensamento do Dia: "Se alguém lhe fechar a porta, não gaste energia com o confronto, procure as janelas. Lembre-se da sabedoria da água: a água nunca discute com seus obstáculos, mas os contorna."