>
 

Uma Paix√£o

Nechayev, um discípulo do século 19, de Karl Marx, que tinha um papel no assassinato do Czar Alexandre II, escreveu: "O homem revolucionário... não tem interesses pessoais, nem negócios particulares, nem emoções, nem apegos, nem propriedades, e nem nome. Tudo dentro dele é totalmente ocupado com a paixão singular da revolução." Embora que seus motivos e objetivos fossem errados, a declaração de Nechayev mostra a obstinação de comprometimento.

Jesus queria comprometimento verdadeiro de Seus discípulos. Em Lucas 14, lemos que grandes multidões O acompanhavam quando Ele viajou para Jerusalém "Grandes multidões o acompanhavam..." (v 25) Talvez esses seguidores casuais se consideravam si mesmos como Seus verdadeiros discípulos, mas Jesus ensinou que segui-Lo era mais do que apenas o conhecer fatos acerca dele. Ele explicou o que realmente significa ser Seu discípulo quando definiu o custo do discipulado: Nada, nem amor ao pai ou mãe, ou até mesmo à própria vida, deve de ter precedência sobre a lealdade a Jesus: "Se alguém vem a mim e não aborrece a seu pai, e mãe, e mulher, e filhos, e irmãos, e irmãs e ainda a sua própria vida, não pode ser meu discípulo. E qualquer que não tomar a sua cruz e vier após mim não pode ser meu discípulo. Pois qual de vós, pretendendo construir uma torre, não se assenta primeiro para calcular a despesa e verificar se tem os meios para a concluir?Para não suceder que, tendo lançado os alicerces e não a podendo acabar, todos os que a virem zombem dele, dizendo: Este homem começou a construir e não pôde acabar. Ou qual é o rei que, indo para combater outro rei, não se assenta primeiro para calcular se com dez mil homens poderá enfrentar o que vem contra ele com vinte mil? Caso contrário, estando o outro ainda longe, envia-lhe uma embaixada, pedindo condições de paz. Assim, pois, todo aquele que dentre vós não renuncia a tudo quanto tem não pode ser meu discípulo." (vv. 26-33) Seus discípulos (então e agora) têm que reconhecer que se Deus é para ser primário em suas vidas, bens e até mesmo as relações sociais têm que ser secundários.

Jesus chama Seus seguidores para serem monopolizados em um pensamento singular e exclusiva paixão para Ele. - Marvin Williams

Cristo chamou Seus discípulos para um tipo de vida radicalmente novo - um de comprometimento total a Ele (Lucas 14:26-33). Sua mudança de vida é uma vitrine para mostrar como o coração comprometido pode ter um impacto poderoso. Desta, Billy Graham disse: "Os homens que seguiram [Cristo] foram únicos em sua geração. Eles viraram o mundo de cabeça para baixo, porque os seus corações foram transformados, colocando tudo em perspectiva correta. O mundo nunca mais foi o mesmo."- Dennis Fisher

Pensamento do Dia: Nosso amor por Jesus é a chave para a paixão espiritual.