photo
Philip D. Walmer

Nascido nos EUA em 1941, formou-se em teologia de Conqueror’s Bible College em 1962 e ingressou no ministério no mesmo ano. Após 12 anos de ministério em vários níveis em sua terra natal, chegou ao Brasil em 1974, onde tem atuado como fundador de igrejas, pastor, evangelista, professor de seminário, entre vários cargos administrativos. Após quase 5 décadas de ministério ele anela compartilhar as coisas aprendidas no decorrer destes anos com pessoas que também anelam um ministério amplo e profundamente sucedido.

Devocional


 
A ImportÂncia da Verdade

A doutrina é poderosa como o instrumento do avivamento real e essencial como o fundamento da vida por uma razão simples: é a verdade. Existe um poder que a verdade tem simplesmente porque é a verdade. A verdade tem vida própria. Segue algumas características da verdade que são importantes para mantermos na vanguarda de nosso pensamento.

 

Primeiro, a verdade é absoluta. Isso significa que, independentemente do tempo, situação ou circunstância, a verdade é a verdade. Não necessita que alguém concorde para ser verdade. Não necessita que alguém crê nela para ser verdade. Isso é surpreendente para nós que vivemos em uma sociedade governada por dados de pesquisas. Se lemos que 64 por cento dos Americanos creem em algo, nossa reação subconsciente é crer que isso é verdade. Mas 64 por cento podem estar errados. Que porcentagem de pessoas acreditava que o mundo era plano? Que porcentagem acreditava que o homem nunca voaria? De fato, a verdade é que 100 por cento das pessoas podem estar erradas: “E daí? Se alguns não creram, a incredulidade deles virá desfazer a fidelidade de Deus? De maneira nenhuma! Seja Deus verdadeiro, e mentiroso, todo homem...” (Romanos 3:3-4a) A rejeição do conceito de verdade absoluta corrompeu outros aspectos fundamentais do pensamento lógico. Um exemplo é a mudança na definição da palavra tolerância. Tolerância significa: “Reconhecer e respeitar os direitos, crenças ou práticas de outras pessoas.” Isso não significa que alguém precise aprovar ou declarar como certo as crenças ou práticas de outras pessoas. Se um pregador diz às pessoas que elas são salvas sem o Espírito Santo ou sem serem batizadas em nome de Jesus, eu respeito seu direito de crer nisso, mas não tenho que concordar que ele está correto ou que a Bíblia apóia esse ensinamento. A tolerância não exige que eu comprometa minhas crenças. Nós amamos as pessoas, não importa seu estilo de vida, não importa o que tenham feito. Mas devemos continuar a direcioná-los para uma direção melhor, em direção a Deus, em direção ao poder que lhes permite escolher a verdadeira justiça. Nunca devemos ser rudes ou indelicados, e nunca é nossa intenção ser prejudicial. Embora possamos e devemos ser tolerantes, devemos também defender a verdade.

 

Essa ideia errada acerca de tolerância levou a outro conceito acerca da verdade que está errado; essa é a ideia de que todos possam achar sua própria verdade e que todos estejam certos. Veja II Pedro 1:20: “Sabendo primeiramente isto: que nenhuma profecia da Escritura é de particular interpretação.” Não há uma verdade para mim e outra para você. Existe apenas uma verdade. Digamos que alguém decida que fica a apenas cinquenta milhões de milhas da terra até o sol. Outra pessoa acredita que são 150 milhões de milhas ao sol. Agora, eles não podem estar certos. De fato, ambos estão errados. São cerca de noventa e três milhões de milhas. A Palavra é a verdade, e devemos conformar nossas opiniões à Palavra de Deus. Se um pregador diz que você é salvo somente pela fé e outro diz que você deve ser batizado para ser salvo, eles não podem estar certos. E a verdade não é afetada por nenhuma de suas opiniões. A verdade nunca olha para trás para ver quem está seguindo; a verdade continua sendo a verdade.

 

Segundo, a verdade não é apenas absoluta, é poderosa - poderosa o suficiente para libertar os homens: “Disse, pois, Jesus aos judeus que haviam crido nele: Se vós permanecerdes na minha palavra, sois verdadeiramente meus discípulos; e conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.” (João 8:31-32) A falsidade e o compromisso não podem libertar; eles só podem escravizar. Declarar a verdade é quebrar os grilhões que guardam tantos; ela abre as portas da prisão. É a única chave. É por isso que devemos proclamar a verdade. Fazer menos pode reunir uma multidão, mas não edificará uma igreja porque as pessoas não são libertadas do pecado, onde não há verdade proclamada.

 

Terceiro, a verdade abre o caminho para Deus. Certa vez, Jesus conheceu uma mulher no poço de Jacó em Sicar. Depois que ela percebeu que estava falando com um homem com uma visão extraordinária das coisas de Deus, ela fez uma pergunta do fundo do seu coração: “Onde podemos encontrar Deus? Alguns dizem Jerusalém, outros dizem em uma montanha aqui perto, mas eu preciso saber. Onde posso encontrá-Lo?” Hoje, muitos diriam a ela que isso não importa. Deus não é específico acerca de qual igreja ou que fé você abraça; afinal, todos os caminhos levam a Deus. Isso decididamente não é o que Jesus disse. “Mas vem a hora e já chegou, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque são estes que o Pai procura para seus adoradores. Deus é espírito; e importa que os seus adoradores o adorem em espírito e em verdade.” (João 4:23-24) A verdade é o único caminho para Deus. Nem sentimentos, nem sacrifícios, nem boas obras. Nem mesmo a presença sozinha do Espírito. Deve haver verdade para os humanos encontrarem Deus.

 

Finalmente, somente a verdade nos julgará: “Na presença do SENHOR, porque vem, vem julgar a terra; julgará o mundo com justiça e os povos, consoante a sua fidelidade.” (Salmo 96:13) Este é o padrão pelo qual todas as vidas serão julgadas. Não é politicamente correto; vai contra a rejeição moderna de qualquer coisa que cheira ao absolutismo. Às vezes, as pessoas nos dizem: “Quem você pensa que é? Você pensa que está certo e todo mundo está errado! Você é crítico e se acha mais santo do que outros! Eles não entendem. Ninguém será julgado por minhas opiniões ou ideias. Ninguém será julgado pelo que eu acho que é a verdade. Mas eles serão julgados pelo que realmente é a verdade, e a Bíblia é essa verdade.

 

Nós mesmos, como pregadores da verdade, não seremos julgados pelos padrões terrestres de sucesso, mas pela verdade. Não pelo tamanho de nossas congregações, pela proeminência de nossos ministérios, pelo número daqueles que sabem nosso nome. Seremos julgados pela verdade: nós a pregamos, nós a vivemos, nós a amamos?

 

O homem com sua alma ardente

tem apenas uma hora de fôlego

Para construir um navio de verdade

No qual sua alma possa navegar

Navegar no mar da morte

Pois a morte cobra pedágio.

De beleza, coragem, juventude,

De tudo menos a verdade.

 

John Masefield

Avisos

Leitor,

Você quase não encontra tempo para ler Sua Bíblia. É difícil de ler alguns livros, então montei uma tabela de Leitura Bíblica que lhe ajudará. Vá até o site: www.simfiel.com.br/rec_adult.php

 

 

A dádiva de amizade verdadeira é que nos toma pela mão e faz nos lembrar que não estamos sozinhos nesta jornada.