photo
Philip D. Walmer

Nascido nos EUA em 1941, formou-se em teologia de Conqueror’s Bible College em 1962 e ingressou no ministério no mesmo ano. Após 12 anos de ministério em vários níveis em sua terra natal, chegou ao Brasil em 1974, onde tem atuado como fundador de igrejas, pastor, evangelista, professor de seminário, entre vários cargos administrativos. Após quase 5 décadas de ministério ele anela compartilhar as coisas aprendidas no decorrer destes anos com pessoas que também anelam um ministério amplo e profundamente sucedido.

Devocional


 
Meu Pecado

 

É extremamente interessante como, na nossa sociedade moderna, tão poucos realmente querem possuir seus próprios erros. É sempre mais fácil culpar aos outros. Eu acho que deve haver algum tipo de efeito catártico mental e emocional que vem de encontrar falhas nos outros e nunca estar disposto, ou capaz de possuir o que na realidade é deles próprios.

 

O rei Davi levou a esposa de outro homem para a cama. Parecia que tudo estava bem e desconhecido até que a mulher descobriu que estava grávida. Seu pecado estava prestes a ser descoberto. Em um esforço para esconder seu pecado, Davi mandou matar o marido da mulher. Um segundo pecado foi cometido para tentar encobrir o primeiro. Essa é a vida de um pecador. No entanto, Deus é onisciente, conhece todas as coisas em tempo real e é capaz, por alguns meios, de revelar o pecado cometido.

 

Finalmente, no Salmo 51:3 vemos uma mudança profunda na atitude de Davi em relação ao seu pecado. “Pois eu conheço as minhas transgressões, e o meu pecado está sempre diante de mim.” O problema do pecado na vida de um cristão é que ele sempre se lembrará de seu pecado. Nenhum ser humano tem a capacidade de esquecer seus pecados. Davi disse que o conhecimento de seu pecado estava sempre presente em sua memória. Você acha que o Apóstolo Paulo conseguiu esquecer os rostos daqueles que condenou à punição ou à morte? Eu duvido seriamente. Ele declarou, no entanto: “Irmãos, quanto a mim, não julgo havê-lo alcançado; mas uma coisa faço: esquecendo-me das coisas que para trás ficam e avançando para as que diante de mim estão, prossigo para o alvo, para o prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus.” (Filipenses 3:13-14)

 

A vitória de Paulo veio somente quando ele fez um esforço consciente para esquecer o passado (mesmo que fosse impossível) e gastar toda a sua força buscando a recompensa do alto chamado em Cristo Jesus. A vitória só pode chegar ao crente se ele deixar o passado no passado enquanto se esforça para ir adiante com os olhos fixos no objetivo da Nova Jerusalém e da vida eterna. NÓS não podemos deixar-nos estar atolados no lamaçal do pecado para sempre.

 

O primeiro passo para a vitória sobre o pecado é possuí-lo e confessá-lo. Não tente fingir que não existe ou que outra pessoa é a culpada. (Romanos 3:23) Seu pai e sua mãe não devem ser culpados por seus pecados, nem seus irmãos, nem seus amigos, nem seu pastor, etc. Você e somente você é responsável ​​por seus pecados. Possui-os como sendo seus próprios e confesse-os a Deus.

 

O segundo passo é deixá-los e abandoná-los para sempre, nunca mais voltando a praticá-los. Corte os laços com o pecado e com qualquer um que o mantenha preso ao pecado. Este deixar e abandonar é o verdadeiro significado do arrependimento (não aquele popular ‘aceitar Jesus’). Jesus disse à mulher tomada em flagrante adultério que Ele não a condenou, mas lhe disse para ir e não cometer mais esse pecado. Isso é tão contrário ao moderno ensino liberal chamado cristão. A graça foi estendida a esta mulher adúltera, mas ela foi admoestada a não continuar em seu pecado. A graça não é um atributo contínuo de Deus que cobrirá os pecados se o pecador continuar a cometê-los vez após vez com fé em um falso ensinamento que no final tudo estará bem.

 

Provérbios 28:13 dá uma visão real sobre a natureza do suposto pecado oculto: "O que encobre as suas transgressões jamais prosperará; mas o que as confessa e deixa alcançará misericórdia."

 

Então contemplamos a gloriosa promessa de 1 João 1: 9-10: “Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça. Se dissermos que não temos cometido pecado, fazemo-lo mentiroso, e a sua palavra não está em nós.”

 

Comece uma nova vida livre do pecado. Vá a Deus em oração e diga: “Deus, perdoa-me os MEUS pecados. Eu confesso todos eles para o Senhor. Purifica-me e faz-me completamente inteiro e livre dos pecados que foram meus e somente meus por tanto tempo.” Deus é fiel e perdoará, como prometeu em I João 1:9. Eu também encorajo a leitura de todo o Salmo 51, que é a oração de arrependimento de Davi por seus pecados. Ele encontrou perdão através do arrependimento e passou a ser chamado de “homem segundo o coração de Deus”. Qualquer um pode ter um relacionamento muito especial com Deus, requer apenas seguir as instruções divinas encontradas em Sua Palavra.

Philip D. Walmer, Pastor

Avisos

Leitor,

Você quase não encontra tempo para ler Sua Bíblia. É difícil de ler alguns livros, então montei uma tabela de Leitura Bíblica que lhe ajudará. Vá até o site: www.simfiel.com.br/rec_adult.php

 

 

A dádiva de amizade verdadeira é que nos toma pela mão e faz nos lembrar que não estamos sozinhos nesta jornada.